quinta-feira, 15 de julho de 2010

Quando.


Quando meus dedos percorrerem seus ombros, em um golpe súbito atrair seu corpo no meu, me embrulhar naqueles linhos, te envolver. E em formas repentinas, seu corpo ser explorado e irradiar particulas de paixão, que de alguma forma procuram apartar-se de ti. Quando teus anseios, teus desejos serem destapados, e com audácia serem cercados, petulantemente arrancados para fora e exposto entre nós dois. Quando meus olhos denunciar minha sincera afeição. Quando nossos lábios se deparar e haver um domínio sem se ponderar. Quando suas palavras serem digeridas pelos meus ouvidos, sem se desunir, sem evaporar. Quando teus dedos escorregarem entre os fios do meu cabelo e deter-se em minha nuca, e com outra mão alçar minha face. Quando seus braços me apanhar, me entrelaçar aos teus, me tranqüilizar e nossos olhares intensos se difundirem entre si, saberei que é você que eu tanto esperava e que também estava me aguardando. Quando isso acontecer terei a certeza, então, que é por você que vou lutar para ficar o resto da minha vida. Que é você que eu AMO.

Um comentário:

gabriela marques. disse...

Depois dessa... fiquei até com vontade de estar ao lado de quem eu amo.

Poxa vida, lhe achei me seguindo. Adorei teu blog.
Estou a lhe seguir tb